Após quebrar o gelo, Pepê mira disputas individuais em Deodoro: "Esse é o meu Mundial" - Fatos & Curiosidades

Post Top Ad

.

Após quebrar o gelo, Pepê mira disputas individuais em Deodoro: "Esse é o meu Mundial"

Share This


Pepê durante a descida do K1 por equipes em Deodoro — Foto: Breno Barros/rededoesporte.gov.br

A largada não foi a esperada. No primeiro dia do Mundial de Canoagem Slalom, o Brasil ficou fora do pódio na disputa por equipes do K1 e do C1. No K1 masculino, Pepê Gonçalves, sexto colocado geral na Olimpíada Rio 2016, liderou a seleção brasileira, mas falhas durante o percurso tiraram do país a possibilidade de brigar pelas melhores posições. O 16º lugar no começo do torneio no Parque Radical de Deodoro não era o esperado, mas o paulista acredita que, apesar da chateação pela posição, também foi importante quebrar o gelo e se preparar para as disputas individuais.
Pepê desceu ao lado de Fábio Rodrigues e Guilherme Mapelli. Apesar de um começo bom, o time perdeu o ritmo e ficou para trás na classificação. O ouro foi da Polônia, seguido por Suíça e Austrália. Para o brasileiro, em provas por equipe, a sincronia faz a diferença. E apesar de não ser olímpica, a disputa era levada muito a sério pelo time.
- O Mundial é sempre muito difícil. Até par ou ímpar. Estávamos dando importância para essa primeira prova sim, assim comos as outras, mas ela tem um peso maior. É o primeiro dia, um calor muito grande no Rio de Janeiro, estamos entrando no ritmo ainda. Por ser uma prova que depende de três atletas em uma sintonia total, um errinho pode custar muito caro. Não conseguimos manter o ritmo até o final. As balizas não perdoam. Ficamos em uma posição que não queríamos ficar - explica Pepê.
Pepê fala com a imprensa após a prova desta terça-feira — Foto: Thierry Gozzer

Nesta quarta-feira, o brasileiro ganha um dia de descanso. A programação tem as qualificatórias do C1 masculino e do K1 feminino. Pepê briga por medalhas apenas no K1 masculino e no K1 extremo. Ele volta para a raia na quinta-feira pela manhã e espera ver o time inteiro do Brasil indo melhor que no último Mundial. As disputas em Deodoro vão até o domingo e a partir da sexta-feira o SporTV 3 transmite as finais ao vivo.
- Treinamos forte para isso, desde dezembro, passamos meses aqui no Rio de Janeiro. O fator casa é decisivo nessa modalidade. Os Mundiais anteriores mostraram isso. E agora, estando em casa, nossa cultura, calor, torcida, a pista que conhecemos inteira, vai fazer a diferença e teremos os melhores resultados possíveis.

Sem comentários:

Publicar um comentário

.
.

Post Bottom Ad

.

PUBLICIDADES

.

Pages